Conheça os principais tipos de aterramentos e para que servem

Tempo de leitura 3 minutos

Para diferentes aplicações, diferentes tipos de aterramentos. Conheça as diferenças e quando aplicar com segurança cada tipo durante o trabalho

Quem trabalha com eletricidade sabe que os aterramentos são essenciais no dia a dia. No Mundo Linha Viva, inclusive, você conta com os melhores EPIs para evitar acidentes com eletricidade, como no caso de escolher o melhor tipo de aterramento para a sua atividade. Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura do post de hoje e aproveite para compartilhar o conteúdo com outros colegas da área.

Veja 3 tipos de aterramentos e seus objetivos

Antes de conhecermos os 3 principais tipos de aterramentos e suas diferenças, vale a pena esclarecer a função deste equipamento. Seu objetivo é proteger equipamentos e trabalhadores, assim como todo o funcionamento do circuito elétrico.

Também vale a pena mencionar que todos os modelos devem seguir as normas técnicas da NBR-5410, a norma técnica que estabelece as condições adequadas para funcionamento usual e seguro de instalações elétricas de baixa tensão, ou seja, de até 1500 V em tensão contínua e 1000 V em tensão alternada. Voltando ao foco do post de hoje, confira abaixo as principais características dos tipos de aterramentos:

Aterramento TN: sua principal característica é o ponto de alimentação diretamente aterrado. As massas são ligadas a este ponto através de condutores de proteção. Tal esquema apresenta 3 variantes que podem mudar de acordo com a disposição do condutor neutro e do condutor de proteção. Confira:

  • TN-S: os condutores (neutro e de proteção) são distintos. O condutor neutro é aterrado logo na entrada e levado até a carga. Já o outro condutor é utilizado como terra, sendo conectado à carcaça dos equipamentos.
  • TN-C: nesta variação, os condutores citados são combinados em um único condutor por toda a instalação.
  • TN-C-S: a diferença, para a variante anterior, está na combinação entre os condutores em somente uma parte da instalação.

Aterramento TT: apresenta um ponto de alimentação aterrado diretamente, com as massas de instalação conectadas a um eletrodo de aterramento. Este, por sua vez, é eletricamente distinto do eletrodo de aterramento da fonte. Além disso, os equipamentos são aterrados com haste própria, ou seja, diferente da utilizada para o neutro.

Aterramento IT: é semelhante ao aterramento TT, porém a diferença está no aterramento da fonte que é realizado por impedância com valor elevado. Um modelo que “obriga” a sua aplicação à corrente de modo e, também, não possibilita o desligamento do sistema na primeira falta.

O Mundo Linha Viva tem o EPI que você procura!

Com anos de experiência no mercado, o Mundo Linha Viva se consolidou como uma referência no segmento de EPIs. Em outras palavras, você sabe que por aqui encontra o que precisa para garantir mais segurança e tranquilidade para suas equipes de trabalho. São equipamentos de proteção individual que seguem as mais rigorosas normas de segurança, inclusive para linha viva. Que tal aproveitar o post de hoje e enviar uma mensagem de contato para esclarecer todas as dúvidas? Clique AQUI.